quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

O Fim do Mundo

O mundo está prestes a acabar. Pensando nisso, vi que o fim do mundo é muito relativo. Uma hora você está feliz, se vê rindo da vida, nem aproveitando quanto deveria, trabalhando muito, passeando, ralando, sorrindo. De repente, de uma hora para a outra, o chão desaba sob seus pés e é aí que seu mundo acaba. Nada, nem ninguém pode trazê-lo de volta. Ele some com um estalar de dedos. 

Para alguns, já houve um fim do mundo, para outros, ele ainda está por vir. Os mais sortudos podem não precisar passar por essas situações. Mas nos dias de hoje, escapar ileso se torna cada vez mais difícil. Estamos suscetíveis desde o dia em que nascemos, desde que falamos a primeira palavra, desde que demos o primeiro beijo e vai se intensificando com o passar da vida. 

E aí, o dia chega: seu mundo desaba. Sem razão aparente, bastou-se estar aí, bastou-se viver. E depois do susto, cabe a cada um de nós reconstruí-lo, dia após dia. Minuto após minuto. Ajeitar aqui, ajeitar ali. Mas seu mundo antigo não volta. Nunca voltará. Apenas passado o grande desespero, a aflição e a dúvida, você percebe que ainda está no mundo. Um mundo novo, repleto de novidades, lotado de saudades, mas com mais esperanças do que você poderia imaginar. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Nossa Camila, que Lindo!! Emocionante!