terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Noite Feliz

E lá vem mais um Natal... Cidade iluminada, enfeites no shopping, trânsito, presentes e aquele clima todo festivo espalhado por aí. É a época das emoções, dos rancores, das lembranças, das confraternizações, das saudades...

Por que o Natal tem todo esse poder? Por que sentimentos que deveríamos ter durante o ano todo ficam mais intensos e mais visíveis em dezembro? O que se espera afinal do Natal? Que irmãos brigados durante anos façam as pazes e se abracem no dia 24? Que o Papai Noel realmente exista e realize aquele sonho de criança? Que o seu amor não correspondido ao menos lhe envie um e-mail desejando Feliz Natal? Ou que a ceia ocorra sem maiores transtornos por conta daquela tia que adora falar mal dos outros?

Não precisamos esperar que certas coisas aconteçam apenas em dezembro. Se quisermos realmente, elas podem acontecer o ano todo. E é um pouco por isso que não gosto do Natal. É muita hipocrisia para uma data só. Pessoas que nem se gostam são obrigadas a se abraçarem e desejarem Feliz Natal, ceias fartas para famílias que se reunem apenas para esse dia. Qual o sentido se não é feito com o coração?

Uma amiga mandou em um e-mail hoje com uma boa frase para esta época: "Não existe o Natal ideal, só o Natal que você decida criar como reflexo de seus valores, desejos, queridos e tradições." Para mim, já há muito tempo o Natal não significa família, nem paz, nem divetimento. O Natal para mim é uma época para ajudar o próximo, para fazer o bem, para espalhar gentileza, só assim eu me sinto feliz e parcialmente realizada. O que pensando bem também está errado. Quem disse que tudo isso precisa ser feito apenas no Natal? Podemos espalhar gentilezas o ano todo, podemos sorrir para estranhos todo dia, podemos oferecer ajuda a qualquer momento. E é por isso que o primeiro lugar da minha listinha para 2011 é: Eu quero fazer mais. Não importa o quê, importa se eu ajudar ou fizer alguém feliz. E se der certo, com certeza, no Natal do ano que vem estarei muito mais satisfeita e plenamente realizada.

Nenhum comentário: