quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Na sala de aula

Fiquei indignada ao descobrir que os alunos do ensino médio recebem gratuitamente um livro da Secretaria da Educação do Governo do Estado intitulado: "Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século". Até aí, tudo bem. Ótimo que o Governo dê o livro para o aluno estudar e incentive a leitura. Absurdo é um dos contos contidos no livro chamado "Obscenidades Para Uma Dona de Casa", de Ignácio de Loyola Brandão. Não sou santa, muito menos puritana, mas chego até a ficar com vergonha de reproduzir aqui um dos trechos do conto que alunos de 14 a 18 anos leêm em sala.

"A tua boca engolindo inteiro meu cacete e o meu creme descendo pela tua garganta, para te lubrificar inteira."

E se vocês acham que não podia ficar pior.... "...para que você veja como trepo gostoso em você, enfiando meu pau bem no fundo...".

Bom, esse é o conteúdo de apenas um dos contos. Eu sei que não há crianças dentro de sala nessa idade, também sei que muitas vezes, eles são mais maliciosos do que nós, mas acredito que não há necessidade de se analisar um conto do tipo em sala ou fazer uma pergunta sobre ele na prova. A nossa literatura é excelente e há de sobra textos para serem interpretados.






Um comentário:

LSM disse...

Cá,

Eu li esse conto também. Minha chefe também é professora de Escola pública e contou que pais de alunos fizeram um caos na escola, por causa desse conto.
Acho um tanto quanto hipócrita por parte dos pais acreditarem que o texto é mto pesado para seus filhos.
Mas também, não acho que é um texto adequado para se tratar em sala de aula.
A pergunta que fica é: "Quem fiscaliza isso nas redes de escolas públicas? Será que esta fez seu trabalho? Ou nem sequer deu atenção a isso?"
Assim, fica mais uma pergunta: "As pessoas responsáveis pela Educação Pública no Brasil, realmente está interessada no que os alunos vão aprender?"
Sem mais...