sábado, 20 de fevereiro de 2010

Era uma vez...


E a luz se acendeu, todos se levantam para sair do cinema com um sorriso no rosto esbanjando alívio de que tudo correu bem. A mocinha ficou com o mocinho, a mais nerd da escola terminou com o galã do time, e o casal que só brigava se casaram e viveram felizes para sempre. Agora a pergunta: será que os filmes de hoje servem para entreter ou iludir? É óbvio que o galã do time não vai se apaixonar pela nerd da sala e que o mundo é cor-de-rosa como é passado para nós.

A realidade é completamente diferente. O amor não é nada pink, no máximo, um salmãozinho desbotado. O mocinho não protege a mocinha com a vida dele. Não diziam que os filmes imitavam a realidade ou a realidade imitava os filmes? Nada mais é verdade. O dia-a-dia acaba com a brincadeira de Cinderela e leva o sonho por água abaixo. Ninguém mais pensa no amor pra vida toda ou leva flores pra pedir desculpas. O mundo é cada vez mais egoísta e cada um fica ali pensando no seu próprio bem-estar. O orgulho exarcebado destrói relações, separa pessoas e desencanta. Sorte da Cinderela que encontrou seu príncipe. Talvez seja por isso que esses filmes sejam chamados de ficção...

Nenhum comentário: