domingo, 20 de dezembro de 2009

Um Feliz(?) Natal

Quando será que o Natal será realmente repleto de paz e prosperidade? Acho que só foi assim na noite em que os reis magos encontraram o Menino Jesus. Depois disso, o ser humano trouxe o stress, a correria e a sensibilidade que afeta cada um em particular nesta época do ano. Por que será que é assim? A cada dia que passa brigamos com alguém, em outro dia somos insensíveis e fazemos o outro chorar, na semana seguinte, gritamos e falamos palavrões, no outro final de semana tentamos entrar no shopping e já vemos aquela plaquinha no estacionamento de "LOTADO", mas temos que entrar mesmo assim porque deixamos tudo para a última hora. Aí, você fica com raiva de você mesmo por ter tido tempo apenas no dia 22 de dezembro às 21 horas, ou ficamos pensando: "De onde tirei a ideia de participar daquele amigo secreto se eu nem falo com as pessoas do trabalho?".
E quando você pensa que vai escapar daquela loucura total, você também explode. Explode porque tudo já estava acumulado, você tentava disfarçar o stress comendo um chocolate, tentava fingir que não ligava, mas no fundo, tudo o que acontecia ao seu redor mexia com você. E você explode. Explode com a pessoa errada, explode por nada, explode porque todo mundo já explodiu mesmo. E é em cada explosão sem sentido, no lugar errado e na hora errada que formamos as empatias e inimizades. E quando tudo podia ser diferente, lá se foi a chance de você ter ficado quieto e continuar com o faz-de-conta de como o Natal é uma época para celebrar a paz e confraternizar com todos ao seu redor.

Um comentário:

Daniela Marinho Gonçalves disse...

Em África o Natal é mais feliz do que aqui em Portugal *-* Passei lá o Natal e indepentendemente das condições em que eles estavam (péssimas) pareciam muito mais felizes por ser Natal do que nós
Um dia descubro porque

stuckindetails.blogspot.com