quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Rio 2016


Acredito que muitos irão me trucidar depois que lerem esse meu blog, mas esse é o meu ponto de vista. Não sou a favor do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016. Eu sei que vai melhorar isso e mais aquilo na cidade, que milhares de empregos serão gerados, que milhões podem entrar no bolso do país depois que turistas de todo o mundo passarem pelo Rio. Mas e depois? Garanto que nós mesmos, aqueles que pagam impostos, nem veremos a cor desse dinheiro.


O Joãozinho que mora no sertão de Sergipe, que nem sabe o que é Olimpíada, que viu uma TV a cores uma única vez em sua vida, passa fome e não sabe ler nem escrever. Será que esses 11 bilhões de reais que serão usados para transformar o Rio em uma cidade ideal para a sede dos Jogos Olímpicos não seriam mais úteis para crianças como o Joãozinho? Fora que, convenhamos, o Rio está longe de ser uma cidade ideal, assim como São Paulo também. Nada contra a cidade maravilhosa, apenas são os fatos.


Ao invés de estarem lá em Copenhague uma hora dessas, nossos queridos políticos deveriam estar viajando pelo Brasil e resolvendo os nossos problemas, antes de quererem se mostrar para o mundo como um país merecedor de sediar a Olimpíada. Garanto que o nível de educação em Chicago ou em Tóquio é bem maior que o nosso ou que a violência em Madrid não seja tão preocupante como a linha vermelha do Rio de Janeiro. Se isso não é o suficiente, talvez eles tenham personalidades esportivas mais inteligentes que as nossas, como é o caso do nosso Pelé quando nos comparou com Chicago: "Eles têm o Obama, nós temos o Lula e o Pelé". Pelo amor, precisa dizer o que é melhor?

3 comentários:

Leandro Mendonca disse...

Mas antes mesmo das Olímpiadas de 2016, tem a copa de 2014... Por isso, sem comentários...


"E a vida é assim ..."

Thales disse...

Caraca! Tá ácida, hein?!
Concordo com tudo! Não tenho nada conta o RJ, apenas contra muitas pessoas pessoas que lá habitam. Assim como no restante do BR.

Camila Ciberi disse...

É, o que temos que fazer é aprender a votar ou simplesmente não o fazer...