terça-feira, 12 de maio de 2009

Pobres passarinhos

Prefeitura do interior de SP poda árvores para espantar andorinhas

Pássaros, provenientes da América do Norte, chegam durante a primavera. Ambientalista diz que medida pode causar desequilíbrio na natureza.
A Prefeitura de Marília, a 435 quilômetros de São Paulo, começou a podar as árvores para tentar evitar a visita das andorinhas que chegam da América do Norte.
Nos fins de tarde, muitos moradores vão até a praça do bairro assistir a chegada das andorinhas. Aos poucos, o céu ganha milhares de pontinhos escuros e começa o balé que só acaba quando elas reencontram os galhos das árvores, que vão servir de descanso. A visita das andorinhas já virou rotina na cidade. Elas viajam muitos quilômetros para fugir do inverno rigoroso da América do Norte, chegam durante a primavera e só vão embora no fim do outono. Entretanto, os pássaros que encantam também incomodam. Segundo alguns moradores, eles sujam muito a cidade.
Por causa das reclamações, a prefeitura podou uma parte das árvores de uma das praças, o que gerou uma polêmica na cidade. O ambientalista Ricardo Cavichioli diz que o problema do mau cheiro causado pelas fezes dos pássaros poderia ser resolvido com água, sabão e vassouras. Para ele, acabar com o abrigo das andorinhas pode causar um sério desequilíbrio na natureza. Sem ter mais o local onde estavam acostumadas a pousar à noite, as andorinhas elegeram outra árvore e não foram embora da praça.

Nenhum comentário: