terça-feira, 31 de março de 2009

A tampa da panela

Já dizia o antigo ditado que toda panela tem sua tampa. Sempre acreditei que sim, mas será que na realidade é isso mesmo? Temos panelas de diversos tamanhos e formas, temos tampas de diversos tamanhos e formas também. Claro, que alguma se encaixa na outra, mas será que esse encaixe é perfeito? Afinal, existe o encaixe perfeito?
Vamos à prática literal. Na minha casa, as tampas não servem perfeitamente às panelas, a não ser que estejam novinhas, brilhando, acabadas de sair da prateleira. Aí, elas se encaixam. E é o que acontece, quando começamos a namorar, tudo é lindo, somos apaixonados, vemos tudo cor-de-rosa. Depois de algum tempo, a panela é esfregada, lavada, a tampa cai do fogão, entorta e nada mais se encaixa como antes. Encaixa até, mas não perfeitamente. E a gente vai levando, vai usando a mesma tampa até que ou uma ou outra ficam velhas demais. Na casa da minha avó, por exemplo, temos diversas tampas avulsas, sem panelas correspondentes, que acabam sendo usadas quando precisamos, em qualquer uma.
Mais uma vez a analogia corresponde a vida real. As pessoas acabam usando qualquer tampa por falta da ideal. Ou no começo, ela até é a perfeita, mas depois, as batidinhas, os lados entortados vão prejudicando e chega um certo momento que ninguém mais sabe se aquela tampa pertencia realmente àquela panela. Será que uma tampa mal encaixada nos satisfaz pra sempre? Ou sempre vamos estar à procura da tampa perfeita, que na realidade só existe em raros momentos?

Um comentário:

Rafael disse...

Eu já estou apelando...

Do jeito que tem panela sem tampa por aí, eu é que não largo a tampa que já arrumei!