sexta-feira, 6 de março de 2009

Pipoca

Tantos foram os conselhos antes de embarcarmos para Salvador, tantas foram as reportagens dizendo que a cidade estava recebendo policiamento extra por conta do assalto aos turistas que eu cheguei lá com medo. Achei que seria roubada na primeira esquina, que iriam arrancar meu abadá do corpo e que teria que caminhar até o hotel pois não me deixariam com um centavo no bolso. Engano o meu e das pessoas que possuem essa má impressão da cidade na época do Carnaval. Claro, que eles assaltam mais, roubam os turistas, mas nada diferente do que vemos em São Paulo todos os dias. Você também não pode ficar dando bandeira, mas há polícia por toda a cidade. Eles passam em fila, a cada meia hora, nos circuitos. Até a corda tem que espremer o pessoal do bloco pra dar passagem para a polícia na pipoca.




Agora, se você não estiver no bloco, aí sim, a coisa complica. A pipoca é assustadora. Principalmente, nos trios mais cobiçados (Chiclete, Ivete e Asa de Águia). As pessoas pulam, se empurram e parece que formam uma massa única. Sair do bloco só quando o espaço está mais livre e já está no final do circuito. A impressão que dá é que se você sair, será levada, arrastada e pisoteada pelo empurra-empurra enfurecido da multidão. Há mulheres que se arriscam também.




Para ir ao banheiro no trio é tranquilo, o problema é atravessar tudo até chegar no fundo, por isso, os homens saem da corda e vão no cantinho e , na maioria das vezes que vi, são escoltados por algum integrante da corda. Achei fantástico! Uma escolta pro xixi! (Reparem na foto).




Brigas dentro do trio, há poucas: duas meninas se esbofetearam ao meu lado e os próprios nativos da corda brigaram entre si, mas logo foram apaziguados e tirados do bloco pela segurança. Quem não dá conta de segurar a corda ou faz corpo mole, é logo chamado atenção pelos "fiscais da corda" e se persistir, são tirados de lá, nem que seja a força.




Por vezes, dentro da corda, parecia que estávamos no meio da pipoca, tamanho era a aglomeração que se formava. Mas, logo, o trio da frente andava e sobrava uma brecha para respirar...


E não se preocupe, pois não há idade, nem restrições para participar da folia!





















Um comentário:

Ale disse...

oh meu deus! "corda" "Bloco" e (esta é a minha preferida) "pipoca"!
estamos a falar português certo???
só percebi que estavas no carnaval na bahia, que alguém esbofeteou alguém e que havia escolta para fazer xixi na rua...
Acho que tens de começar a escrever com legendas ;p