quinta-feira, 12 de março de 2009

As horas extras no Senado

6 milhões de reais. Foi esse o valor pago em horas extras durante o mês de janeiro no Senado brasileiro. Janeiro é o mês de recesso dos parlamentares, mas pelo jeito, eles estavam bem empenhados em suas funções e resolveram trabalhar bastante durante as férias. Ainda bem que a mídia descobriu tamanha falcatrua e reportou o acontecido ao povo brasileiro.
O que mais me indigna são as pessoas que não têm a menor vergonha de fazer isso. Não. Pior. O que mais me indigna é o tal do Efraim Moraes que assinou a autorização do pagamento. Óbvio que José Sarney se escandalizou com a notícia. Claro que, publicamente, ele não iria concordar com isso, mas e por baixo dos panos? E se a hora extra fosse dele também?
Agora cabe aos senadores e ordenadores de despesas determinarem se o pagamento foi indevido ou não. Se sim, ele pode ser descontado em até dez vezes nos próximos salários. É, realmente, coitados. Temos que entender que, afinal, é muito dinheiro para ser devolvido de uma vez. Porém, não foi muito dinheiro para ser pago em uma tacada só.

Nenhum comentário: