terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Um mar de lixão

Não gosto muito das matérias do Fantástico, muitas são sem sentido, outras não acrescentam em nada e a maioria é mal editada, quando você está começando a se interessar pelo assunto, pronto, elas acabam. Ontem, eu vi uma que me chamou a atenção e acredito que o tema merece ser o mais divulgado possível: o lixão do Pacífico, uma área no oceano entre a Califórnia e o Havaí.


Isso mesmo, o lixo está se acumulando no meio do oceano. Eu nunca tinha parado para pensar para onde ia aquela garrafinha de plástico que vemos na beira do mar. Achei que ela foi devolvida ali de alguma maneira ou que talvez fosse para o fundo do mar. De fato ela vai, mas no caminho, ela encontra milhares de plásticos, pneus, sacolas e outros detritos e todos acabam se acumulando em um só local devido às correntes marítimas do oceano Pacífico e do Índico que formam uma espécie de redemoinho. E o lixo está lá, boiando ou no fundo do mar. Além disso, ele acaba se acumulando em algumas ilhas, que antes poderiam ser consideradas paradisíacas, e interfere no desenvolvimento da fauna marítima.


Segundo estimativas, a área é o equivalente aos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais juntos e já existem cinco delas pelo mundo. A maioria do lixo encontrado vem dos Estados Unidos e dos países asiáticos e seu volume está aumentando com o passar dos anos devido ao consumo excessivo de bens descartáveis. Vale a pena conferir a reportagem e perceber o mal que você faz na hora de comprar uma garrafinha de água todo dia para beber ou usar sacolas plásticas sempre que vai ao mercado.


Um comentário:

Thales disse...

Vc acompanhou a procedência da maioria dos detritos? Pois é...