terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Vergonha

A solidariedade tomou conta dos brasileiros nos últimos dias. A quantidade de doações para as vítimas das enchentes em Santa Catarina ultrapassou o esperado e já lotam os galpões, tanto que a Defesa Civil pede para que as pessoas doem agora apenas dinheiro, pois não há como estocar mais alimentos e roupas. Ela pede também alguns materiais cirúrgicos, como máscaras e luvas. As doações chegam de toneladas no Estado crucificado pelas chuvas dos últimos meses. Pessoas que não tinham o que comer e que perderam tudo da noite para o dia já podem contar com a ajuda de doações que chegam até de Belém.
Nos primeiros dias, os voluntários trabalhavam a todo vapor. Hoje, o número caiu bruscamente e não há pessoas suficientes para fazer a triagem do que está no depósito. Até um morador de rua participa separando roupas e alimentos para os flagelados. Mas, um problema maior surgiu esta semana. Pessoas que não tiveram suas casas arrastadas pelos deslizamentos, pessoas que moram em lugares que não foram atingidos pela enchente, pessoas que têm dinheiro e carro para comprar alimentos no mercado, pessoas que deveriam estar zelando pelo bem-estar de outros estão aproveitando as doações para benefício próprio.
Ontem, o Jornal Nacional, com uma câmera escondida, mostrou a falta de caráter de alguns brasileiros que estavam separando as melhores doações e pegando para si. Uma mulher encheu o porta-malas de seu carro com um carrinho de alimentos tirados do depósito. Uma senhora escolhia um tênis doado para o filho. Soldados do Exército encheram suas mochilas com roupas, sapatos, botas e até lingeries. Além do mais, brincaram com as doações, jogavam uns para os outros, deixavam as coisas fora do lugar e diziam que iam levar sutiãs de presente para a mãe e namorada. Saíram depois sem ajudar na triagem, sem fazer o mínimo esforço para ajudar a quem precisa, sem ao menos serem solidários. A única coisa que fizeram foi lotar as mochilas com objetos que seriam muito úteis a quem teve uma vida levada pelas chuvas. O que me resta é a vergonha de pertencer a mesma espécie que este tipo de gente.
Vejam mais detalhes no vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=rPyhmsVHH_Q

Um comentário:

Thales disse...

Castigo neles! Severo!
Eu criaria um grupo de trabalho (bem típico no Brasil) só para castigar esses filhos da puta que não deveriam sequer ter direto a defesa.