domingo, 7 de setembro de 2008

Querido, me dá seu mapeamento genético?

Na semana passada, foi descoberto por cientistas norte-americanos e suecos um gene presente nos machos associado à capacidade de ser um bom marido ou não após o casamento. A descoberta foi feita em um tipo de rato do campo que tinha o gene e relações monogâmicas com as fêmeas. Esse gene é o responsável pela regulação do hormônio chamado vasopressina, que está relacionado com modo como os homens se comportam no casamento.


Após os ratos, os homens foram testados e a conclusão foi a de que: nas relações mais estáveis, os homens não tinham cópias do gene que regula a vasopressina, nas relações infelizes, o gene estava presente em uma cópia ou mais e as muheres, insatisfeitas. Segundo os cientistas, vasopressina é o hormônio liberado após uma relação sexual e determinante para que se formem os vínculos afetivos.


Será que no futuro teremos como determinar pela ciência com quem iremos casar? Ou até mesmo pedir um mapeamento genético antes de começar uma relação séria? "Olha, me Amor, gosto muito de você, mas antes de iniciarmos um namoro, eu queria ter certeza de que você é o homem certo pra mim. Você poderia me emprestar seu seqüenciamento genético?". De repente, a ciência poderia evoluir tanto que daria para produzir uma vacina contra esse gene defeituoso! Uma vitória para as mulheres. Azar dos homens que terão que aguentar apenas uma de nós para o resto da vida.

Um comentário:

Thales disse...

Não me vejo como um AZARADO por ter que lhe aguentar pelo resto de nossas vidas...
Excelente post.
Beijos