quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Joaninha


Ela caminhava lentamente por aquela colina de neve, a imensidão branca à sua frente bloqueava a visão do horizonte. Engraçado que não ventava nem fazia tanto frio. De repente, ela parou. Cansou, de certo. E foi em cima do meu edredon que encontrei aquela bolinha vermelha com pintinhas pretas. Tem coisa mais linda do que uma joaninha?


Fico pensando como a natureza surpreende fazendo um inseto tão perfeitinho e longe de ser um bicho nojento como a maioria é. E as cores? Por que essas? Já vi joaninhas de várias outras, mas nenhuma é tão autêntica quanto à vermelha de bolinhas pretas. Ela nos remete à infância e torna um simples dia comum em algo muito mais especial. Posso estar fazendo o que for, mas paro para pegá-la e fico observando-a passear entre meus dedos. De tão levinha, ela passaria despercebido.


Quando era pequena, via muito mais joaninhas. Elas estavam por todos os lados. E não existia outras de cores diferentes. Parecia até a mesma que vinha sempre pousar perto de nós. Hoje, eu as encontro com menos frequência. Penso até que elas devem gostar mais de crianças ou que as crianças são abençoadas por serem rodeadas de joaninhas. Uma vez, me disseram que encontrar uma joaninha significa sorte, pesquisando na internet descobri que esse significado está atribuído ao fato de elas se alimentarem dos predadores dos pomares, salvando a colheita. Se é realmente verdade ou não, ninguém pode dizer, mas eu me consideraria sortuda se esbarrasse todos os dias com uma joaninha por aí.

Um comentário:

Thales disse...

Existe sim uma coisinha mais linda do que uma joaninha: CHAMINHA!
Beijos