terça-feira, 2 de setembro de 2008

Deu branco

"Xi, deu branco". Essa é uma expressão que todo mundo já usou um dia na vida. Na hora da prova, quando seu chefe perguntou o por quê, na longa explicação aos pais por ter chegado tarde em casa ou mesmo na hora de discar o número da sua melhor amiga que você liga mais de 50 vezes por dia.
Acho que essa expressão está totalmente errada. Nada está branco, muito pelo contrário, está turvo, confuso e com milhares de letrinhas passando ao mesmo tempo que te impedem de dizer ou escrever a resposta correta. Na prova, por exemplo, estamos com tanta informação acumulada e tantas frases decoradas que bem quando precisamos não conseguimos pescar a informação certa.
Hoje mesmo, tentei começar por três vezes um novo post, mas tudo que consegui foi um ou dois parágrafos de cada. Não dava, o assunto não fluía, o cérebro parece que deu uma pane. Só que não estava nada branco. Os acontecimentos do dia, de ontem, da semana, do mês, do ano, emergem de uma só vez e nos fazem pensar até demais. Se tudo estivesse branco seria um alívio. Branco é paz, branco é nada, branco é vazio. Queria poder repetir incessantemente: "deu branco". Ainda bem que por alguns segundos preciosos tenho os meus "brancos" para me apoiar.

2 comentários:

Ale disse...

eu gosto mais quando vocês dizem "deu pau"! principlamente quando eras no teu computador, o que aliás acontecia com frequência... ih ih ih

Thales disse...

Se for assim, sequer me lembro da última vez que tive um branco.
Bjokas