segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Denúncia ao Coronel

Coronel Fernando Prestes foi agricultor, advogado e político em São Paulo. Foi deputado federal e criou o Instituto Butantan. É em sua homenagem que a praça, localizada na saída do metrô Tiradentes, ganhou seu nome. É também nessa praça arborizada que está localizada a Escola Técnica Estadual Paula Souza, um casarão antigo reformado, alguns mendigos dormindo nos bancos, estudantes brincando em seu parquinho de madeira, velhinhas dando comida para as pombas e o Quartel do Comando Geral da Polícia do Estado de São Paulo.


O casarão imponente surge atrás de um lindo jardim com fontes e árvores bem desenhadas. Com uma variedade imensa de plantas, parecendo um bonsai gigante, o jardim aparenta um cuidado especial e revela algumas casinhas de madeira, no estilo oriental, aos olhos mais cuidadosos. Sentinelas que mais parecem estátuas vivas guardam as duas pontas do quartel. De lá saem alguns policiais à paisana, com cara de mau.


É também na mesma praça que o vendedor de morangos e jabuticabas fica todos os dias. Além do tio do sorvete a R$ 0,50 que para por lá na hora do almoço. O banho de sol agrada alguns empregados depois do almoço e quando o calor está intenso, as grandes árvores os protegem dos raios fortes. Cada dia que passo, noto algo diferente, mas durante a semana passada, algo se tornou muito comum. São caminhões pipas com mangueiras estilo vap e funcionários lavando o chão da praça, que além das habituais calçadas possui ruas (bloqueadas para os carros) de paralelepípedo. Todos os dias na hora do almoço, eles estão terminando de lavá-las.


Por que ruas e calçadas deveriam ser lavadas todos os dias, se serão sujas novamente no dia seguinte? Apesar de usarem vap, que possui um consumo reduzido, a quantidade de água que eles estão desperdiçando a cada lavagem deve ser absurda. Com tantos alertas, propagandas e apelos para uma melhor consciência ambiental da população, o nosso próprio governo joga fora litros e litros de água, lavando ruas? Seria por que nessa tal praça há o grandioso Quartel do Comando Geral da Polícia de São Paulo? Ou seria por que estamos a duas semanas das eleições municipais? Ou ainda por que muitos mendigos dormem lá durante a noite e devem fazer muita sujeira nesse período? Realmente, está é uma questão muito difícil de solucionar, apesar do grande adesivo da Prefeitura de São Paulo no caminhão dos lavadores.

Um comentário:

Ale disse...

vendedor de jabuticaba?? jabuticaba?? nem tenho qualquer imagem visual para essa fruta... vocês e essa vossa mania de serem exóticos! ;P